1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (801 votos, média: 0,01 de 5)
Loading...

Aposentadoria Deficiência Auditiva

A Previdência Social possui uma lei complementar que determina que todo o segurado com deficiência possui direito à aposentadoria por idade e por tempo de contribuição, desde que preencha alguns requisitos. No caso de aposentadoria por idade, o deficiente precisa ter 60 anos, no caso dos homens, e 55 anos, no caso das mulheres.

A aposentadoria por tempo de contribuição possui um tempo variável, de acordo com o grau da deficiência, podendo ser leve, moderada ou grave.

Aposentadoria Deficiência Auditiva

Aposentadoria Deficiência Auditiva

Aposentadoria por Surdez Bilateral

Segundo a Lei Complementar de 2013, todo o segurado com deficiência mental, física, intelectual, auditiva ou visual pode requerer uma das aposentadorias citadas anteriormente, desde que seja avaliado pelo INSS. Sendo assim, o deficiente com surdez bilateral pode dar entrada no seu pedido de aposentadoria. Se optar pela aposentadoria por tempo de contribuição precisará ser avaliado pelo perito do INSS e, de acordo com o grau da sua deficiência, poderá receber o benefício.

Aposentadoria por Deficiência Física de Nascença

Pessoas com deficiência física também podem solicitar a aposentadoria. Para isso, devem ser avaliadas pelo INSS para comprovar a sua deficiência e o seu grau. Se o segurado optar pela aposentadoria por idade, deverá preencher os seguintes requisitos: ser segurado do Regime Geral da Previdência Social, possuir a deficiência na data do agendamento, a partir de dezembro de 2013; ter 60 anos, no caso dos homens, e 55 anos, no caso das mulheres; comprovar carência de 180 meses de contribuição.

Aposentadoria para Deficientes Mentais

Os deficientes mentais também estão inclusos na categoria das pessoas que podem optar pela aposentadoria por idade ou por tempo de contribuição.

Nesse caso, se optarem pelo último tipo de aposentadoria, deverá preencher os seguintes requisitos: ser segurado do Regime Geral da Previdência Social, possuir a deficiência há pelo menos dois anos na data do pedido de agendamento, comprovar carência de 180 meses de contribuição e ainda comprovar o tempo mínimo de contribuição de acordo com o grau da deficiência.

No caso de deficiência leve, é necessário comprovar 33 anos de contribuição no caso dos homens, e 28 anos no caso das mulheres. Para deficiência moderada é necessário comprovar 29 anos de contribuição no caso dos homens, e 24 anos no caso das mulheres. Já para deficiência grave, é exigido 25 anos no caso dos homens, e 20 anos no caso das mulheres.

Perda Auditiva tem Direito a Auxílio Doença

Sim, principalmente se a perda da audição for resultado de uma atividade exercida no trabalho. Mas, se for causada por outro motivo, o INSS também deve pagar o auxílio-doença ao segurado, desde que ele passe pela avaliação médica do órgão e seja comprovada a deficiência por meio do perito do INSS.

Perda Auditiva tem Direito a Auxílio Doença

Perda Auditiva tem Direito a Auxílio Doença

Deficiência Leve Definição

A deficiência leve é avaliada pelos peritos do INSS, onde são considerados os aspectos funcionais físicas da deficiência, como os impedimentos em realizar suas funções. O grau da deficiência é determinado por meio de um instrumento que é aplicado nas avaliações dos segurados. Esse instrumento vem em forma de questionário e poderá definir qual é o tipo de deficiência do individuo.

 

Recomendados para você: