1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

Previdência Social GPS

Quem deseja se aposentar um dia no Brasil precisa contribuir para a Previdência Social GPS. E para que todos os pagamentos sejam feitos corretamente, existe o Guia da Previdência Social (GPS), documento que garante o recolhimento das contribuições sociais, feito pelas empresas que contratam funcionários.

Além das instituições, os contribuintes individuais, empregadores domésticos e segurados especiais podem fazer o pagamento das guias para obter os benefícios garantidos pela Previdência Social.

O que é Previdência Social GPS

Previdência Social GPS é um documento que contém guias para pagamento do seguro que é arrecadado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), autarquia do Governo Federal do Brasil.

Esse seguro dá o direito a quem contribui de ter aposentadoria, pensão por morte, auxílio doença, auxílio maternidade, auxílio acidente, entre outros, todos previstos por lei.

Previdência Social

Previdência Social. Imagem:Divulgação

Como Contribuir com a Previdência Social GPS

O pagamento do GPS pode ser feito por:

  • Empresas que contratam empregados, sendo descontado do salário total do empregado. O valor a ser pago à Previdência Social GPS deve estar especificado na folha de pagamento para conhecimento de todos.
  • Contribuintes individuais ou facultativos, empregadores domésticos e segurados especiais. Estes devem emitir e preencher a Guia da Previdência Social, o que pode ser feito via internet por eles próprios.

O direito aos benefícios da Previdência Social é assegurado para aqueles que pagarem mensalmente, durante um determinado período. O valor que cada tipo de cidadão deve contribuir varia conforme o salário e o tipo de trabalho exercido por ele.

A Receita Federal dá a opção de pagamento via débito automático em conta corrente. Além dessa alternativa, os documentos podem ser quitados nos bancos conveniados, casas lotéricas ou correspondentes bancários.

Qualquer pessoa maior de 16 anos que pense em se aposentar por tempo de contribuição pode fazer os pagamentos das guias previdenciárias. Veja em qual caso você se enquadra:

 Empregado: Trabalhadores contratados com carteira assinada, trabalhadores temporários, prestadores de serviço a órgãos públicos que não realizam concurso, brasileiros funcionários de empresas nacionais em cidades do exterior.

Contribuinte individual – trabalhadores por conta própria ou que prestam serviços a empresas, mas sem vínculo empregatício (carteira assinada). Podemos citar os motoristas de táxi, vendedores ambulantes, as diaristas, os encanadores, os eletricistas, etc.

Contribuintes facultativos – pessoas com mais de 16 anos que não possuem renda própria declarada. Entre os contribuintes facultativos estão os estudantes, bolsistas e estagiários, as donas de casa, pessoas que acompanham os cônjuges no exterior, etc.

Previdência Social

Previdência Social. Imagem:Divulgação

Empregados domésticos – pessoas que trabalham em residências, oferendo um serviço ao empregador, sendo que este não pode lucrar com o trabalho oferecido. Exemplos de empregados domésticos: jardineiros, motoristas, governantes, babás.

Contribuinte especial – trabalhadores rurais que exercem suas atividades para subsistência da própria família. Pescadores também estão nessa classificação.

Valor da Previdência Social GPS

O novo valor fixado para o salário-mínimo pelo Governo Federal em 2016 é de R$880, 00. Isso influencia nas alíquotas que devem ser pagas à Previdência Social GPS por quem tem como base o salário-mínimo.

Esse novo valor para contribuição começou a valer a partir da competência 01/2016. Confira a seguir os valores para pagamento do Guia da Previdência Social de acordo com cada tipo de trabalhador.

Contribuintes do plano normal do GPS, que pode recolher entre o mínimo e o teto:

  • Contribuinte individual: R$ 176,00, equivalente a 20% do salário-mínimo.
  • Contribuinte facultativo: R$ 176,00, equivalente a 20% do salário-mínimo.

Contribuintes do plano simplificado de GPS, que recolhe 11% do valor do salário-mínimo:

  • Contribuinte individual: R$ 96,80, equivalente a 11% do salário-mínimo.
  • Contribuinte facultativo: R$ 96,80, equivalente a 11% do salário-mínimo.

Contribuintes do plano família de baixa renda, mais utilizado por donas de casa, que recolhe 5% do valor do salário-mínimo:

  • Contribuinte facultativo: R$ 44,00, equivalente a 5% do salário-mínimo.

Para emitir sua guia da Previdência Social você não precisa mais sair de casa, dá para fazer pela internet através desta página da Receita Federal (clique aqui para entrar).

Neste site você seguirá esse passo a passo para emitir sua Previdência Social GPS:

  • Escolha a categoria e escreva o seu NIT (Número de Inscrição do Trabalhador), escreva o código da figura e clique em confirmar.
  • Aparecerá a tela com seus dados, clique em confirmar. Caso seus dados estiverem desatualizados, a alteração só pode ser feita em uma agência do INSS.
  • Em seguida aparecerá a tela: Contribuinte/Opções de cálculo, na qual você deve colocar no mês de competência, o mês anterior. Exemplo: hoje é 20/06/2016, o mês de competência seria 05/2016.
  • O salário de contribuição dependerá do valor sobre o qual você quer recolher. Ele varia entre o piso (R$880,00) e o teto do INSS (R$ 5.189,82). Lembrando que estes são os valores para 2016.
  • Em seguida vão pedir o código de pagamento (Veja neste link uma relação de códigos no site da Receita Federal).
Agência Previdência Social

Agência Previdência Social (Imagem: Divulgação)

  • A data para os pagamentos deve ser15 de cada mês. Há multas para pagamentos em atraso.
  • Clique em confirmar e aparecerá a tela: Seleção de competência. Aí é só clicar no quadradinho ao lado do mês de competência e “gerar GPS”.

É importante saber que a guia pode ser gerada para um determinado mês específico ou para um período que seja inferior aos últimos 5 anos.

Recomendados para você: