1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

Quando pode dar entrada no seguro desemprego

Se você é trabalhador com Carteira Assinada, sabe que o Seguro Desemprego é um dos maiores benefícios que pode ter enquanto desempenha o seu trabalho e que pode ser utilizado em caso de demissão sem justa causa para que consiga reestabelecer a sua vida financeira e até que encontre um novo emprego.

Feito de três a cinco parcelas, ele pode ser pago de forma alternada ou contínua, ficando a cargo de sua escolha durante o acordo feito. Ainda não sabe como funciona o Seguro Desemprego? Veja as principais informações sobre ele.

Quando pode dar entrada no Seguro Desemprego?

A entrada para o Seguro Desemprego dependerá sempre do tempo trabalhado. Se essa é a primeira solicitação feita por você, então, deve ter trabalhado, no mínimo, 12 meses com carteira assinada para ter esse direito.

seguro desemprego

seguro desemprego. Imagem:divulgação

Se já for a segunda solicitação, o tempo mínimo de trabalho necessário é de nove meses de carteira registrada. Para as vezes posteriores, são pedidos seis meses de contrato para conseguir fazer a solicitação do Seguro Desemprego.

Dar entrada no Seguro Desemprego pela internet?

Todo o processo para dar entrada no seu pedido de Seguro Desemprego é feito por meio digital em uma primeira instância. Para isso, você deve acessar o site do Ministério do Trabalho (MTE) e realizá-lo através do Sistema de Atendimento Agendado (SAA).

Você terá que informar seu Estado e Município que poderá ir até o local depois, o tipo de atendimento (selecione Seguro Desemprego) e o código de segurança solicitado. Depois, você será direcionado a outra página para escolher o melhor dia e horário para se dirigir ao local indicado no endereço.

Acesse e saiba mais informações: 

Onde dar entrada no Seguro Desemprego?

Depois que o agendamento estiver pronto, você deverá chegar com 15 minutos de antecedência no local indicado na solicitação, já que o restante do processo é feito pessoalmente.

Na maioria dos casos, você será mandado para uma das Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), porém, o Sistema Nacional de Emprego (SINE), algumas agências e postos credenciados pela Caixa Econômica Federal ou pelo Ministério do Trabalho também realizam os serviços.

seguro desemprego

seguro desemprego. Imagem:divulgação

No dia e horário que for até o local, certifique-se de que está com todos os documentos em mãos. Você vai precisar de Documento de Identificação (RG), Carteira de Trabalho, PIS/PASEP, Requerimento de Seguro Desemprego, Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho, extrato dos depósitos do FGTS e Cadastro de Pessoa Física (CPF).

Prazo para dar entrada Seguro Desemprego

Para que o seu Seguro Desemprego seja válido, existem alguns prazos a serem cumpridos de acordo com a sua categoria já que é um processo que não funciona de uma hora para a outra e a sua solicitação precisa ser analisada. No caso do Trabalhador formal, são de 7 a 120 dias a partir da data da dispensa – que é o caso mais comum.

Em situação de Bolsa qualificação, o pedido deve ser feito durante a suspensão do contrato de trabalho. Para Empregado doméstico, ele deve ser feito de 7 a 90 dias a partir da data da dispensa. Pescador artesanal tem até 120 dias do início da proibição durante o defeso e o caso do Trabalhador resgatado tem 90 dias a partir da data do resgate.

Acesse e saiba mais informações:

Onde dar entrada no Seguro Desemprego em SP?

Existem diversos lugares para dar entrada no Seguro Desemprego em São Paulo, isso dependerá do local em que mora. Através do link citado acima, é possível ter acesso a todos os locais existentes no Estado de São Paulo e também na cidade de São Paulo. Selecione “SP” e encontre o melhor lugar para você.

Ficou alguma dúvida? Acesse o site da Caixa Econômica Federal e veja as informações mais detalhadas para o seu caso ou procure os canais de atendimento. Você também pode ir até uma agência da instituição ou um dos órgãos responsáveis pelo seu Seguro Desempregos e autorizados pelo Ministério do Trabalho.

Recomendados para você: